sábado, 15 de agosto de 2009

RODA DE MÊS DE AGOSTO 2009













Minha capoeira

Se há prazer em descobrir os movimentos do nosso corpo, porque não fazê-lo conhecendo a nossa cultura? A capoeira pode ser um veículo do conhecimento de si mesmo, uma exteriorização de expressão não verbal, através de uma consciência própria de quem a pratica.

A capoeira quer tratemos como jogo, quer tratemos como luta, é essencialmente brasileira. Ao contrário de outras lutas e jogos “importados”, ela está mais de acordo com o nosso espírito, com a nossa maneira de ser. É imprescindível que os educadores defendam a utilização de elementos extraídos do nosso folclore, como fatores determinantes da formação do espírito de brasilidade.

Sob esse aspecto, a capoeira pode contribuir muito na formação psicomotora e cultural do ser humano, principalmente as crianças brasileiras.

Devido aos seus movimentos de grande agilidade, flexibilidade, destreza, etc., devido ao respeito e camaradagem que é imposta durante um jogo, e devido à necessidade de criatividade durante toda a sua atividade, a capoeira desenvolve a forma integrada os domínios de aprendizagem do ser humano psicomotor, afetivo, cognitivo.

Todos podem beneficiar-se com a capoeira, seja qual for a sua personalidade. Os violentos e impulsivos, conseguem exteriorizar-se e dominar-se: os angustiados e os indecisos, estimulam-se e adquirem confiança: os aprazíveis e os tranqüilos, conseguem satisfação a beleza dos movimentos e das atitudes, sem abrigar qualquer espírito de competição.

Devemos salientar ainda, a contribuição que a capoeira pode dar ao processo de alfabetização das crianças, através da música. Os instrumentos musicais são de fácil confecção, podendo ser feito pelos próprios alunos, orientados pelos professores ou mestres. Ler cantando, cantar no ritmo, a leitura e a escrita é um jogo como a própria capoeira.

A intenção deste trabalho é despertar a atenção, para o problema da capoeira e que despidos de preconceitos inúteis, possamos ver e sentir os benefícios e a identidade cultural que seu emprego entre a comunidade pode proporcionar as crianças e os adultos.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

A ORIGEM DA CAPOEIRA :

É de suma importância tentarmos responder a uma pergunta quase sempre formulada, sobre a origem da capoeira como brasileira ou africana. Examinado o problema do tráfico de escravos africanos para o Brasil, é bastante difícil se afirmar com precisão a chegado dos escravos e sobre a suas procedências, em virtude da escassez de documentos. As raças foram varias, entre elas encontramos quantidades de Gêges, Nagôs e Haussás, que se confundem com os bantus, estes em número mais considerado, no porto de origem e aqui chegavam como tal. Os negros bantus procedentes em sua maior parte de Angola, do Congo, de Benguela, de Cambinda, de Mossamedes. Não existia um plano a seguir para a distribuição dos negros escravos, destinados a lavoura, aos encargos domésticos dos senhores brancos e ao trabalho nas minas. Recife, Salvador e Rio de Janeiro foram os três maiores centros de importação da mercadoria negra. Através de poucos documentos conhecidos é possível saber que a maior quantidade de escravos era escoado de Luanda e Benguela. Ao lado disto, os capoeirista sempre falam em capoeira Angola, principalmente quando querem distingui-la da capoeira Regional, que será considerada posteriormente. Logicamente, isto seria uma premissa para se dizer que a capoeira teria vindo de Angola, trazida pêlos escravos de lá, mesmo sabendo-se concretamente da existência de tal foguedo pôr aquelas bandas, isso ainda não era suficiente. É documento conhecido pôr todos, que alguns africanos uma vez livres retornaram a suas pátrias levando muita coisa do Brasil., coisas não só inventadas pôr eles aqui mas também assimiladas no convívio com índios e portugueses. A capoeira teve sua origem na chamada dança das marradas ou dança das Zebras até hoje em Angola, segundos alguns historiadores. Como dança não possuía nada de luta, ofensiva e defensiva. Apenas festividade, ludicidade e folguedo era o significado do cerimonial ritualizado no qual se inscrevia. A segunda informação sobre a palavra capoeira, tem como base a espécie de cesto em que se colocam galinhas, denominado capoeira. Enquanto os escravos, que transportavam as capoeiras de galinhas esperavam abrir o mercado, divertiam-se com brincadeiras e destreza. A outra informação vem diretamente ligada ao próprio escravo. O escravo era exercitado numa espécie de dança a qual usava movimentos atléticos simulando golpes de uma luta. Durante a noite os escravos mais exercitados conseguiam se refugiar e se escondiam nas matas virgens mais próximas das senzalas. Ao amanhecer, os capitões-do-mato saíam em busca dos escravos fugidos e eram surpreendidos pelos escravo rebeldes que saíam para a capoeira, mata que sucede à mata virgem que foi roçada, onde se travavam lutas e combates corpo-a-corpo nas quais os brancos captores se viam indefesos perante aquela nova forma de luta.
VOCÁBULO CAPOEIRA
O vocábulo capoeira foi apresentado e registrado pela primeira vez em 1712 e a seguir em 1813 em obras de Rafael Bluteau e Moraes respectivamente. Após isto caiu no terreno da polêmica e investigações etimológicas. A primeira proposição que se tem notícia é de 1865 , na primeira edição de "Iracema", de José de Alencar e repetida em 1870 em "O Gaúcho", também do mesmo autor. José de Alencar propôs para o vocábulo Capoeira o tupi Caa-apuam-era traduzido pôr ilha de mato já cortado. A partir daí surgiram novas polêmicas entre diversos autores e etimológicos. As formas ortográficas foram variadíssimas até que se chegasse finalmente a ortografia atual do vocábulo CAPOEIRA. E paralelamente a estas discussões quanto a ortográfica e origem surgiram os mais variados significados quanto a palavra. Desses significados, três foram escolhidos pôr serem ainda os mais discutidos e que serão apresentados a seguir. Existe no Brasil uma ave chamada Capoeira ( Opontoohorus Capueira, Soix ) que além de ser encontrada no Paraguai se acha pôr quase todo o Brasil. Também chamada Uru, trata-se de uma pequena perdiz de vôo rasteiro, de pés curtos, corpo cheio, listrado de amarelo escuro, cauda curta, vive no chão, habita-se em todas as matas e anda sempre em bando, tem canto singular que parece mais um assobio trêmulo do que um canto modulado. Além de ser uma ave que caça bastante é também muito procurada pôr ser uma ave que se domesticava facilmente. Relativo a esta pequena ave, existe duas ligações com a palavra capoeira e sua origem. Macedo Soares informa que o canto da capoeira era utilizado através do assobio, pêlos caçadores no mato como chama, e os moleques ou pastores que vigiavam gado, para chamarem uns aos outros e também ao gado. Dessa forma o moleque que assim procedia era chamado capoeira. Antenor Nascente ao explicar como jogo de capoeira está relacionada à ave, nos informa que o macho é muito ciumento e pôr isso trava lutas tremendas com o rival que tenta entrar em seus domínios. Partindo daí, Nascente explica que "naturalmente os pássaros de destreza desta luta, as negações, foram comparadas com os destes homens, que sua luta sumulada para divertimento, lançavam mão apenas da agilidade. No Brasil, os escravos indefesos e oprimidos pelas armas e chibatas dos senhores de engenho se entregavam ardorosamente aos cultos religiosos e danças litúrgicas exaltando o sentido de liberdade. O ritmo bárbaro dos instrumentos da percussão, aliados aos seus cânticos acres e misteriosos, exacerba-lhes as gesticulações, exagerava-lhes os saltos, exercitava-os na ginga do corpo, dotando-os de extraordinárias mobilidade, excepcional destreza e surpreendente velocidade de movimentos numa dança estranha, até então dança das Zebras. E, no laboratório da natureza, os simples gestos se transformam em movimentos de ataque e defesa diante dos olhos de seus opressores, que apenas observam, pois dança de escravo não merecia maior atenção. Enquanto dançavam, os escravos se adestravam na arte da simulada luta utilizando-se somente das armas que o próprio corpo podia lhes oferecer : pernas, braços e cabeça. A capoeira nascia, como forma de liberdade e dignidade de um povo.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

RODA DE MÊS DA AMIZADE

RODAS REALIZADAS DESDE DE MAIO DE 2008 , NO INTUITO DE INTEGRAR E UNIR OS CAPOERISTAS DE SÃO GONÇALO E DEMAIS MUNICÍPIOS DO RIO DE JANEIRO . AS RODAS TEM ACONTECIDO TODAS AS PRIMEIRAS SEGUNDA- FEIRA DE CADA MÊS , NA QUADRA DO PIU-POINT ,RUA ITAOCARA- 66 . EM FRETE A FACULDADE UNIVERSO EM SÃO GONÇALO ..PARTICIPAÇÃO DE VARIOS MESTRES , PROFESSORES , INSTRUTORES E GRADUADOS DE VÁRIOS GRUPOS ..ASSIM COMO ALUNOS E CRIANÇAS DE TODAS AS IDADES .. INICÍO DA RODA SEMPRE ÀS 18:00H -RODA INFANTIL ATÉ ÀS 19;00 E APARTIR DAS 19:00H RODA PARA ADULTOS ...VENHA PARTICIPAR !AXÉ A TODOS

EVENTO 2013 CICN´GOLO BRASIL MESTRANDA KODAK

ANIVERSÁRIO DE 3 ANOS CICN´GOLO BRASIL

Aniversário CICNGBRASIL 2 ANOS

CENTRO INTEGRADO DE CAPOEIRA N´GOLO BRASIL

O Centro Integrado de Capoeira N´Golo Brasil , foi fundada no dia 20 de Agosto de 2010 pela Contramestra Kodak , e apesar de ser um grupo novo, é um grupo que através de sua qualidade vem crescendo muito rapidamente. O grupo tem sua sede na cidade de São Gonçalo, no Rio de Janeiro, com o principal local de treino localizado na Rua Itaocara 56, Quadra do Piu POint em frente a Universo de São Gonçalo .As cordas (graduações) são compostos pelas cores da bandeira do Brasil, o nome "N´Golo " em homenagem a danças da zebras, um luta africana oriunda de angola e o símbolo foi uma criaçao da própria Contramestra kodak.



História do nome "Centro Integrado de Capoeira N´Golo Brasil":



A Origem .



Quando pensei em emancipar da da minha ex associação , pensei em varias coisas ,mas a primeira foi em ser integra e com isso, pensando em tudo que vivi e pesquisei na capoeira não queria copiar nada , mas ser capoeira em primeiro lugar e me veio a palavra N´Golo na cabeça.

N´Golo : Na África está luta... traduzida como “Dança as Zebras”. Luta que só era praticada por guerreiros , que tinha previlégio junto as lideres das tribos e sempre preferidos pelas mulheres na hora de casarem por ser os mais fortes e sadios. Ao serem trazidos os negros angolanos passaram a usar está luta não mais pra ser divertirem ,mas para se defender das atrocidades do homem branco.

Mas como já existem alguns grupos com esse nome , sejam angola ou regional decidi, colocar a palavra integrado , para ser mas completa , integral, completo ,inteiro,integralizar, fazer parte de um todo, tornar inteiro. Então com essa palavra fiquei mas segura do que realmente quero com minha capoeira, que é fazer com que ela seja uma só o mas contemporânea possível,não importando angola ou regional. E Depois veio a palavra centro que já diz por si só, ponto eqüidistante de todos os pontos, em torno, terreiro, posição política eqüidistante da direita ou esquerda.

Não queremos ser de nenhum lado e sim o centro de tudo na Capoeira.

Capoeira: por que somos capoeiristas .

E a palavra Brasil.....vem em homenagem a nosso País e sua Bandeira , por isso nosso quadro feito com as cores da nossa bandeira ..para a homenagem ser completa .

Enfim o nome : Centro integrado de capoeira N´GOLO BRASIL .



O objetivo do grupo é dar ênfase a filosofia de que a capoeira é uma unidade, obedecendo os fundamentos, as tradições e disciplinas nela contida. E deixar em aberto o caminho da criatividade, evolução e crescimento do capoeirista nas diversas áreas onde o Centro Integrado de Capoeira N´Golo Brasil.



Centro integrado de Capoeira N´Golo Brasil oferece, como a dança, a luta, o teatro, percussão instrumental, recreação e outros. Acima de tudo o respeito mútuo, afim de preservar a integridade física e moral de nossos adeptos.

CENTRO INTEGRADO DE CAPOEIRA N´GOLO BRASIL

CENTRO INTEGRADO DE CAPOEIRA N´GOLO BRASIL
CLIQUE NA IMAGEM SITE DO GRUPO

Clique na imagem

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

PROJETO MAIS EDUCAÇÃO E.M.ROTARY

PROJETO MAIS EDUCAÇÃO

PROJETO MAIS EDUCAÇÃO
E.M.PROFª MARLUCY SALLES DE ALMEIDA / E.M ANTONIO CARLOS JOBIM